Marketing de Guerrilha: ideias geniais que dão o que falar!

marketing de guerrilha

Você acredita na frase em que se diz que “uma imagem vale mais do que mil palavras”? Milhares de empresas do mundo todo não só acreditam nisso, como deram vida a diversas imagens, a fim de atingirem os corações e mentes de seus públicos-alvo.

Esse tipo de atitude em que se utilizam maneiras não convencionais para executar suas atividades de marketing com orçamentos convencionalmente “apertados” é chamado de Marketing de Guerrilha.

O Marketing de Guerrilha recebeu este nome na década de 70 fazendo analogia a Guerrilha Bélica originada na Guerra do Vietnã, a qual deu aos vietnamitas o reconhecimento de estrategistas de guerra.

Convencionalmente, assim como na Guerra do Vietnã, as ferramentas de Marketing de Guerrilha são utilizadas por empresas menores com o objetivo de combater grandes concorrentes ou simplesmente sobreviverem.

Para isso, são utilizadas ferramentas de ações criativas, pensando em alternativas inovadoras para atrair um determinado público em um mercado altamente saturado. Apesar de não demandar altos investimentos como nas mídias convencionais, é necessário que o marketing de Guerrilha seja bem aplicado, destacando-se com mensagens que gerem grande impacto.

Quando bem conduzido, o resultado é normalmente imediato, criando muitas vezes um efeito viral que se propaga de forma espontânea e que gera cobertura em meios de comunicação tradicionais, possibilitando, ainda, resultados marcantes e uma maior identificação do consumidor com a marca.

Confira abaixo algumas das ferramentas de ação usadas pelo Marketing de Guerrilha e veja exemplos de como ela funciona na prática.

marketing de guerrilha - ferramentas de ação

Marketing de Emboscada - Ambush Marketing


O Marketing de Emboscada, ou do inglês Ambush Marketing, se baseia na associação de uma marca NÃO patrocinadora oficial a um evento patrocinado pela concorrente. Esse tipo de estratégia foi visto pela primeira vez na década de 80, quando a KODAK realizou as transmissões dos jogos Olímpicos, quando este era patrocinado pela FUJI.

Hoje se discute a legalidade desse tipo de ação devido à falta de ética muitas vezes implícita nas campanhas, somado ao prejuízo gerado à empresa concorrente que fez grandes investimentos e perderá o contrato de exclusividade firmado com o patrocinado.

Atualmente, o marketing de emboscada ganhou outra cara e grandes empresas têm se utilizado de estratégias que competem diretamente com o concorrente em formato de “contragolpe”, desafiando o seu adversário. Veja um exemplo:

marketing de emboscada

Um dia a Google estava distribuindo cupcake gratuitos em um foodtruck para as pessoas que passavam e estavam usando seus aplicativos. 

A Zappos, aproveitando-se da ação de guerrilha da Google, lançou sua caixa #PayWithACupcake em que a pessoa depositava o seu cupcake na caixa e recebia uma recompensa. As pessoas então começaram pegar o cupcake no caminhão da Google para colocar na caixa da Zappos a fim de receber recompensas.

Astroturfing


O termo astroturfing surgiu da alusão à marca de grama sintética AstroTurf utilizada nos Estados Unidos: Uma ação sem raízes e que parece real, mas não é. Daí a alusão à grama artificial.

Essa prática, também de ética duvidosa, baseia-se em mascarar os patrocinadores de uma mensagem ou organização com o intuito de fazer parecer que ela tenha se originado de movimentos populares espontâneos da sociedade. 

Esse tipo de ação visa dar credibilidade à campanha sem revelar suas conexões financeiras que podem afugentar o público por estarem vinculadas, muitas vezes, a ideias políticas ou religiosas, por exemplo.

Atualmente o Astroturfing acontece, por exemplo, quando uma empresa paga para pessoas falarem bem do seu produto (ou mal da concorrência). 

Astroturfing

A Oi, pioneira na venda de aparelhos desbloqueados, lançou a campanha publicitária para divulgar a novidade: “Você é nosso cliente. Não é nosso refém". 

A estratégia de marketing da OI foi, juntamente com a campanha publicitária, lançar o movimento “Bloqueio Não”, que tenta criar uma sensação de “levante popular” contra as concorrentes, fazendo as pessoas se indignar e trocarem de operadora. 

Flashmob


Evento que vem tomando grandes proporções no mundo moderno, flash mob é traduzido literalmente como Multidão Espontânea que, aqui no Brasil, corresponde à expressão arrastão. 

São aglomerações instantâneas de pessoas em um local público para realizar determinada ação inusitada previamente combinada, onde o precursor da ação apresenta um plano de ideias a ser seguido por todos.

Flashmob

Para ajudar a chamar atenção e apresentar para a população o novo suco Jamba Juice, embaixadores da marca saíram pelas ruas de Nova York trajados de smoothielicious de banana conduzindo danças em locais selecionados da movimentada cidade. 

Land Art - Arte da Terra


A Land Art é uma corrente artística da década de 60 em que os artistas se utilizavam do meio ambiente, de espaços e recursos naturais para realizar suas obras. 

Hoje, o Land Art é aplicado como ação de marketing ao transformar o ambiente como suporte e ferramenta para chamar atenção, principalmente voltadas para apelos de cunho ambiental. Em geral, adicionam-se informações a recursos que já existem no ambiente original. 

Land Art - Arte da Terra

Intervenção Urbana


As intervenções urbanas é o tipo de marketing de guerrilha mais comumente utilizado na atualidade. 

Assim como na Land Art, compreende ações que têm como suporte transformar o ambiente, porém aqui o alvo é essencialmente a cidade, a fim de estabelecer contato com o público-alvo através de uma forma diferente e assim potencializar a lembrança da marca.

Intervenção Urbana

Intervenção Urbana

Culture Jamming


O Culture Jamming é caracterizado por alterar comerciais, logos, propagandas impressas ou em outdoor, de forma que o significado original seja alterado, buscando desmascarar as grandes corporações e fazendo com que os consumidores pensem no que realmente é legal. 

Também se incluem nesse contexto campanhas de apelos e conscientização, onde são agregados a objetos normalmente comuns uma mensagem em forma de crítica.

Culture Jamming

Culture Jamming

Culture Jamming

Curtiu e ficou com gostinho de quero mais?


Aqui você pode encontrar mais informações sobre esse tipo de marketing que tem dado o que falar: 
- Guerrilla Communication (http://blog.guerrillacomm.com/)
- Worm Mkt Guerrilha (http://www.mktguerrilha.com.br/blog/)
- Marketing de Guerrilha (http://marketingguerrilha.com.br/)

E se você quer transformar a sua marca e chamar a atenção do mercado de maneira criativa e inovadora, entre em contato conosco e peça um orçamento sem compromisso, através deste link: http://www.agenciamocho.com/servicos.php.


0 comentários: