como escrever artigos para blogs - checklist SEO blog

Como escrever artigos para blogs? Como fazer um bom texto? Como escrever um bom artigo? Você já deve ter feito essa pergunta ao Google por diversas vezes, não é mesmo?

Pesquisando sobre como escrever artigos para blogs, encontramos muitas dicas gerais, com pouca profundidade no assunto. E quando achamos, vimos que todas as dicas não estavam lá.

Pensando em consolidar todas essas dicas, pesquisamos mais a fundo e relacionamos todas as etapas que são realmente importantes para saber não somente como fazer um bom texto, mas sim como escrever um bom artigo completo.

checklist seo blog

Como escrever artigos para blogs: o checklist SEO


Os 2 principais objetivos desse artigo são:

- Reunir ideias de criação de conteúdo exclusivo e que acrescente valor para seus leitores;
- Aplicar as melhores práticas de SEO e divulgação para um bom posicionamento nos buscadores.

Pensando em criar uma utilidade a todos os blogueiros que levam seus blogs a sério, desenvolvemos este checklist SEO para sua conferência sempre antes de publicar um artigo.

Este checklist SEO possui 50 dicas e estão divididos em 9 categorias. Veja abaixo quais são essas categorias:

1. Título | como escrever títulos?
2. Texto (estrutura) | como começar um artigo?
3. Texto (recursos) | como fazer um bom texto?
4. Texto (conclusão) | como escrever um bom artigo?
5. Links | criar links
6. Imagens | posso usar imagens da internet?
7. Postagem | como publicar artigos?
8. Divulgação | dicas de divulgação
9. Manutenção | como aumentar as visitas?

Conheça logo abaixo o checklist SEO e faça o bom uso desta ferramenta que criamos para você. Abaixo do checklist, confira uma breve explicação de cada uma das 50 dicas de como escrever artigos para blogs.



título - como escrever títulos

1. Título | Como escrever títulos?


01. Definir uma palavra-chave principal para o título e até 3 palavras-chave secundárias para subtítulos


Definir as palavras-chave é o primeiro passo para saber como escrever títulos. Para iniciar sua pesquisa por títulos, é importante que você tenha conhecimento nas ferramentas SEMrush e Google Keyword Planner.

Clique nesses links para conhecer dicas de como usar essas ferramentas:
- Como utilizar o SEMrush
- Como utilizar o Google Keyword Planner

Após se familiarizar com o uso dessas ferramentas, faça um levantamento das seguintes métricas para avaliar se a palavra-chave que você escolheu tem chance de impulsionar o artigo que você irá desenvolver para a primeira página do Google:

SEMrush:


- Volume: o número médio de vezes que os usuários procuram uma determinada palavra-chave por mês.
- KD: estimativa de dificuldade de ter uma boa classificação nos resultados de pesquisa orgânica.
- CPC: preço médio que os anunciantes pagam por um clique de usuário em um anúncio.
- Conc.: densidade de anunciantes que estão usando o termo em seus anúncios, onde 1 indica o nível mais alto de concorrência.

Google Keyword Planner:


- Média de pesquisas mensais: o número médio de pesquisas para esta palavra-chave.
- Concorrência: é o número de anunciantes que exibiram anúncios para cada palavra-chave.
- Lance sugerido: é o lance recomendado (CPC) para uma ideia de palavra-chave.

Faça testes de títulos com várias palavras-chave e identifique a que possui um melhor volume (média de pesquisas mensais) e uma concorrência e CPC baixos. Essa será a palavra-chave ideal para o seu artigo.

Perceba que algumas das métricas do SEMrush se repetem no Google Keyword Planner. Faça o levantamento de todas elas para comparar os resultados. Faça uma planilha no Excel para identificar a melhor palavra-chave para seus títulos.

Baixe aqui uma planilha modelo para você iniciar esse trabalho.

02 - Utilizar a técnica da cauda longa, quando necessário


A técnica da cauda longa ajudará o artigo que você irá escrever a ser indexado na primeira página do Google em pesquisas mais segmentadas e direcionadas a assuntos específicos.

Usando essa técnica, você irá atrair visitantes que realmente irão se interessar pelo seu artigo.

Para buscar por sugestões de palavras-chave com cauda longa, utilize a ferramenta Keyword Tool e entenda aqui o que é cauda longa.

03 - Inserir a palavra-chave principal escolhida no início do título


Esta é uma técnica importante de ser lembrada sobre como escrever títulos. Os buscadores fazem a leitura dos títulos da esquerda para a direita e dão mais importância nas palavras contidas do início do título.

04 - Criar um título que desperte curiosidade nos leitores


O artigo que você irá escrever precisará ter um conteúdo de qualidade que possa interessar a alguém acima de tudo. Neste caso, tente escrever títulos que atraiam a atenção das pessoas para clicar no artigo. Escrever bom título é o princípio de como escrever um bom artigo.

Texto (estrutura) - como começar um artigo?

2. Texto (estrutura) | Como começar um artigo?


05 - Escrever o artigo com 300 a 4.000 palavras (ideal: 2.500 palavras)


Não é uma regra que um artigo somente possa estar bem posicionado com uma média de 2.500 palavras. É claro que artigos longos (com um bom conteúdo) costumam estar em melhores posições, mas já observamos artigos com uma média de 300 palavras na primeira posição do Google.

O segredo de como começar um artigo e como fazer um bom texto não é somente escrever muito, mas saber estruturar bem o seu texto de maneira que atinja o objetivo do que foi prometido no título e que esteja bem otimizado.

Veja no gráfico abaixo um estudo realizado pelo serpIQ, que mostra uma média da quantidade de palavras dos 10 melhores resultados de busca.


06 - Iniciar o texto com uma frase impactante e que desperte a curiosidade dos leitores


Como começar um artigo? Uma frase impactante no início do artigo estimula as pessoas a iniciarem a leitura. Afinal de contas, você não quer somente que as pessoas entrem na sua página e, logo em seguida, saiam, não é mesmo? Então esse é um passo muito importante não somente sobre como fazer um bom texto, mas também sobre como escrever artigos para blogs.

07 - Inserir a palavra-chave principal entre as 100 e 150 primeiras palavras do texto


Textos de blogs costumam possuir características diferentes de outros tipos de artigos. Enquanto devem-se evitar repetições em textos comuns, em blogs, é necessário utilizar repetições das palavras-chave escolhidas, principalmente quando começar um artigo.

Os buscadores não dão somente importância às palavras-chave inseridas no início dos títulos, como mostra o item 3. Eles também aplicam este mesmo conceito para o início do seu artigo. Portanto, é importante que você aplique também esta dica para alcançar melhores resultados.

08 - Delimitar os subtítulos (tags H2 e H3) entre 15 e 65 caracteres


Os subtítulos não podem ser muito pequenos e nem tão longos. As mais importantes ferramentas de análise e checklist SEO acusam quando um subtítulo ultrapassa este limite. Confira esta métrica clicando em uma das mais conceituadas ferramentas: Neil Patel SEO Analyzer

09 – Escrever, no máximo, 300 palavras dentro de subtítulos (entre as tags H2)


Essa é uma quantidade média de palavras que os buscadores entendem como devem ser estruturados bons artigos. A estrutura de um artigo bem definida também é importante para alcançar melhores resultados.

10 - Criar parágrafos curtos (até 3 linhas) e frases objetivas


Blocos gigantes de texto não! Perceba como um artigo pode ser leve e convidativo para seus leitores com parágrafos curtos. Este modelo de quebras de parágrafos tem sido uma boa prática adotada por diversos blogs.

11 - Repetir palavras-chave de 0,25% a 1,0% do artigo (títulos, subtítulos, textos, textos em negrito, links, imagens, citações, etc)


Os motores de busca podem não indexar devidamente o seu artigo caso você abuse do uso da mesma palavra-chave. Muitos artigos estão na primeira página do Google fazendo uso de somente 1% da palavra-chave principal!

Portanto, não utilize tantas vezes assim a sua palavra-chave escolhida no corpo do texto, mas, por outro lado, não deixe de aplicá-la nos itens chave (títulos, subtítulos, textos, textos em negrito, links, imagens, citações, etc).

12 - Repetir palavras-chave secundárias (subtítulos, textos, textos em negrito, links, imagens, citações, etc)


Não deixe também de reforçar as palavras-chave secundárias, pois elas ajudarão a impulsionar ainda mais a sua matéria.

Não se esqueça que fazer um bom texto é o principal! Não repita tantas vezes assim as palavras-chave de maneira que fique muito repetitivo e atrapalhe a leitura e compreensão do artigo.

13 - Utilizar no conteúdo palavras-chave que tenham relação com as palavras-chave usadas na raiz do site


Para os motores de busca associarem que o seu conteúdo esteja na mesma esfera de assuntos que o seu blog se propõe, é importante que seus artigos possuam algumas palavras-chave que estejam de acordo com o conteúdo proposto na página inicial do seu site ou do seu blog. Isso reforça ainda mais a indexação do seu blog como um todo.

Texto (recursos) - como fazer um bom texto?

3. Texto (recursos) | Como fazer um bom texto?


14 - Fazer um conteúdo 100% original, com exceção do material de apoio de terceiros (inserir os créditos dos autores)


Se você quiser saber realmente como fazer um bom texto, o passo mais importante de todos é não copiar conteúdo de outros sites. Além de não ser uma postura ética, os motores de busca também identificam os textos e trechos copiados, comprometendo a boa indexação de sua página.

Caso você ache necessário destacar uma citação informada em alguma outra página, copie trechos pequenos e insira os créditos dos autores.

15 - Buscar material de apoio para enriquecer o conteúdo (textos, listas, links, imagens, vídeos, infográficos, arquivos, etc)


O material de apoio além de tornar seus textos criativos e dinâmicos, também promove uma interação melhor com o leitor. Complemente o seu material com outros elementos que você achar necessário para oferecer uma melhor experiência ao leitor.

16 - Oferecer citações, mensagens e listas top 10 de blogs e/ou sites com assuntos relacionados ao artigo


As pessoas de uma maneira geral adoram conhecer listas e indicações de listas top 10. Você pode mencionar uma lista de sites Top 10 que abordam assuntos relacionados ao artigo que você está desenvolvendo.

Algumas pessoas se recordam do seu artigo com mais facilidade através de mensagens e citações. Além de serem muito úteis, esses recursos também servem para causar uma melhor experiência de leitura.

17 - Oferecer recursos alternativos no artigo (gráficos, infográficos com link-me para colar em outros blogs, ferramentas, etc)


Muitas pessoas costumam guardar as informações que julgam ser importantes para elas. Quando essas informações estão consolidadas em um gráfico ou um infográfico, elas tendem a compartilhar essa informação.

Utilize esses recursos criativos e facilite o compartilhamento, inserindo uma caixinha link-me. Não esqueça de colocar o link do seu blog para que a sua página fique ainda mais conhecida.

18 - Oferecer arquivos para download (checklists, modelos de documentos, modelos de layout em excel, word, powertpoint, etc)


Disponibilize alguma utilidade, como um modelo de currículo ou alguma planilha por exemplo. Ofereça algo que possa seja útil a alguém e se surpreenda com os resultados. Mesmo se o seu artigo por alguma razão não ficar muito bem ranqueado, muitas pessoas retornarão e indicarão a sua página para outras pessoas baixarem o conteúdo disponível.

19 - Oferecer interatividade (enquetes, grupos do facebook, grupos do whatsapp, etc)


Promova a participação das pessoas com uma enquete ou indicando grupos. Esses grupos podem ser criados até por você mesmo caso estejam relacionadas a um assunto que precise ser melhor explorado.

Texto (conclusão) - como escrever um bom artigo?

4. Texto (conclusão) | Como escrever um bom artigo?


20 - Oferecer um conteúdo exclusivo, que faça o leitor retornar ao site, salvar algo importante ou citar o seu artigo com um link


Como dito anteriormente, um conteúdo exclusivo é o passo fundamental de como escrever um bom artigo. Um conteúdo de qualidade é aquele que cumpre o que promete e agrega alguma informação valiosa. Quando o leitor sente que aprendeu algo importante no seu artigo, ele provavelmente irá retornar à sua página, salvar o seu link ou indicar o artigo a algum amigo.

21 - Estimular as pessoas a escreverem comentários no final do artigo


Estimule a participação das pessoas pedindo para elas escreverem um comentário. Não se esqueça de responder cada comentário escrito. Dessa maneira, as pessoas se sentirão cada vez mais próximas.

22 - Realizar uma revisão ortográfica


Ninguém leva a sério artigos mal escritos, portanto, ao finalizar o seu texto, leia novamente com atenção fazendo uma revisão ortográfica. 

Links - Criar Links

5. Links | Criar Links


23 - Criar links durante e no final do artigo para outras matérias suas (links internos), contendo a palavra-chave da matéria no link


Criar links para outras páginas do seu site ajuda os seus leitores a conhecerem outros artigos seus já publicados. Fique atento aos detalhes e prefira criar o link contendo a palavra-chave da matéria no link. Essa prática contribui para a sua publicação ser melhor ranqueada e diminui a taxa de rejeição do seu blog.

24 - Criar links para outros sites (links externos), contendo uma palavra chave relacionada com o link


A página do seu artigo também será melhor ranqueada nos buscadores se você inserir alguns links para outros sites, mas não precisa abusar dessa prática. Lembre-se de indicar sites que possuam um bom conhecimento do assunto tratado. Cuidado: não indique sites estranhos ou que contenham vírus.

25 - Criar links ou botões para algum produto ou serviço que você esteja oferecendo


De uma maneira geral, é importante você possuir links internos e externos em seus artigos. Não somente para você melhorar o posicionamento do seu artigo nos buscadores, mas também para você vincular o assunto abordado a uma oportunidade de você fazer negócio, seja vendendo um produto ou serviço. Caso você possua o objetivo de fazer negócios na internet, esta é uma dica que pode te ajudar.

Imagens - posso usar imagens da internet?

6. Imagens | Posso usar imagens da internet?


26 - Usar uma imagem de impacto na capa e, se possível, usar mais imagens para subtítulos, por exemplo


As imagens ajudam o artigo a não ficar muito pesado, só com textos. O uso de uma imagem de impacto na capa pode aumentar consideravelmente as chances do seu artigo ser clicado e lido. Aproveite e utilize outras imagens para definir subitens ou ilustrar algo que queira evidenciar. Dessa forma, o seu conteúdo será mais leve.

Mas e aquela pergunta? Posso usar imagens da internet? A resposta é sim, claro. Mas não use imagens do Google. Essas imagens já estão muito manjadas e podem tirar um pouco a credibilidade do seu conteúdo. Prefira usar os bancos de imagens disponíveis na internet, como o Pixabay e o Freeimages.

27 - Usar imagens sempre no tamanho original. Não distorcer, diminuir ou aumentar as imagens


Não tente aumentar uma imagem pequena, pois ela perderá muito a qualidade e a sua página perderá credibilidade com isso, dando uma impressão de que a imagem foi inserida de qualquer jeito, sem cuidado algum.

Cuidado também com o “peso” das imagens. Não use imagens muito grandes e pesadas, pois elas prejudicam demais o tempo de abertura da página e as pessoas podem desistir de ler o artigo antes mesmo dela abrir. Ninguém gosta de ficar esperando um site “carregar”, não é mesmo?

Apenas diminuir o tamanho da imagem durante a postagem não muda em nada, pois ela continuará pesada, já que o seu tamanho original não mudou. O ideal é que a imagem seja salva já com as medidas ideais do espaço onde ela será publicada. Para fazer isso, utilize um software de edição de imagens, como o Photoshop por exemplo.

28 - Utilizar a palavra-chave escolhida no nome do arquivo da imagem, separando os termos por hífen


Salve a sua imagem com o nome da palavra-chave escolhida para o artigo. Isso reforçará a indexação dessa palavra-chave nos buscadores. Caso você utilize mais de uma imagem, utilize também as palavras-chave secundárias.

29 - Compactar todas as imagens


A compactação de todas as imagens é um fator muito importante, pois além de acelerar o carregamento de sua página, promove uma melhor experiência ao usuário. O Google recomenda bastante esse recurso seja utilizado.

Você pode compactar suas imagens rapidamente por meio deste site TinyPNG. Confira também nesta ferramenta do Google se as suas imagens estão otimizadas, entre outras técnicas de otimização para sua página: PageSpeed Insights

Postagem - como publicar artigos?

7. Postagem | Como publicar artigos?


30 - Definir o título (Meta Title) com até 65 caracteres (título ideal: 55 caracteres)


Para aplicar algumas das dicas a seguir (como publicar artigos), é importante que se tenha um conhecimento básico em HTML.

Após o texto pronto, os links e imagens definidos, é hora de publicar o artigo. Alguns cuidados precisarão ser tomados antes de fazer a postagem propriamente dita.

O primeiro cuidado é de definir o título (Meta Title) com até 65 caracteres. Essa quantidade precisa ser observada para que o título não apareça cortado nos resultados das pesquisas nos buscadores.

Esta ferramenta te ajudará a ver se o seu título está no tamanho ideal: DMOZ Title Tag

31 - Personalizar a URL do artigo antes de postar (link permanente), com as palavras-chave principais e separando-as com hífen


Títulos muito longos costumam ser cortados nas URLs também. Se você achar que isso pode ocorrer, personalize a sua URL antes de publicar o artigo, colocando em evidência a palavra-chave no início da URL, com o objetivo de melhorar o posicionamento nos buscadores.

32 - Definir a Meta Description com até 153 caracteres no máximo. Aplicar também a palavra-chave principal


Este item possui basicamente o mesmo conceito de delimitar a Meta Title: descrições muito longas costumam ser cortadas. Não deixe de inserir também a palavra-chave principal neste campo.

33 - Aplicar a tag H1 somente para o título do artigo


Trabalhando com a hierarquia de títulos e subtítulos (H1, H2, H3, etc), é recomendado que seja utilizado a tag H1 somente no título do artigo, não sendo necessário utilizar novamente esta tag ao longo do texto.

34 - Aplicar as tags H2 e H3 de forma estruturada. Se possível, aplicar também as tags H4 e H5


Estruture as tags H2 e H3 ordenadamente. Por exemplo, nunca crie uma tag H3 sem ter criado uma tag H2 antes. Caso você precise criar mais subtítulos, faça uso também das tags H4 e H5.

35 - Aplicar o negrito (com a tag STRONG) em algumas palavras-chave e termos importantes


Faça uso do negrito em seus artigos sempre quando necessário e, ao utilizar este recurso, utilize a tag <STRONG>, ao invés de usar a tag <B>.

36 - Aplicar os links internos e externos e inserir o atributo TARGET="_BLANK" em todos os links


Antes de publicar os seus artigos, não se esqueça de vincular os links que você havia definido quando escreveu o artigo. O atributo TARGET=”_BLANK” é importante para que as pessoas não abandonem a sua página ao clicar em algum ícone. Esta técnica é importante para manter os leitores na mesma página.

37 - Aplicar os atributos ALT e TITLE em todas as imagens


Este recurso é muito conhecido para que o Google e os demais buscadores indexem também as imagens, além do artigo em si. Quando uma imagem fica bem indexada no Google por exemplo, ela costuma aparecer nos primeiros resultados na busca de imagens.

38 - Definir uma categoria de menu no blog para o artigo, com palavras-chave relacionadas


Caso o seu blog possua um menu, categorize os seus artigos de maneira estruturada. A organização do seu blog é algo importante tanto para seus leitores quanto para os buscadores.

39 - Fazer um checklist final antes de publicar o artigo


Faça uma última verificação antes de publicar artigos. Esta verificação é importante porque algumas informações não poderão ser modificadas depois do artigo ser publicado (como a URL por exemplo), a não ser que você publique novamente e exclua a versão errada.

Divulgação - dicas de divulgação

8. Divulgação | Dicas de divulgação


40 - Divulgar o artigo nas Redes Sociais preferencialmente nos horários entre 12h às 15h


Após publicar o artigo, está na hora de iniciar o trabalho de divulgação pelas Redes Sociais. Confira abaixo as dicas de divulgação que separamos para você.

Existem alguns estudos na internet que detalham os melhores dias e horários especificamente para cada Rede Social. Das principais pesquisas, destaca-se a pesquisa realizada pela Quicksprout.

Caso você prefira fazer toda a divulgação de uma só vez, considere os horários entre 12h e 15h como referência. Essa é uma maneira mais prática de consolidar o melhor horário de acessos na maior parte das Redes Sociais

41 - Divulgação no Facebook: divulgar na sua página e em grupos relacionados ao assunto. Usar links e hashtags


Além de criar uma página no Facebook para divulgar artigos, vale também divulgar em grupos que possuem assuntos relacionados. Cuidado para não abusar desse recurso, pois o Facebook poderá te bloquear de postar em grupos durante um período.

42 - Divulgação no Twitter: usar hashtags e marcar pessoas influentes que possam se interessar pelo artigo


No Twitter, a dica  é utilizar hashtags para sua divulgação ter mais alcance. Vale também marcar pessoas influentes em algumas postagens. Se alguma pessoa influente resolva retweetar a sua postagem, você poderá receber muitos acessos.

43 - Divulgar nas demais Redes Sociais e buscar constantemente por novas Redes Sociais


Linkedin, Google+, Pinterest e Instagram. Todas elas também são importantes, mas não vamos detalhar especificamente as principais dicas de divulgação de cada uma delas. O importante é que você considere divulgar em todas elas e busque constantemente por outras Redes Sociais que possam atrair mais acessos.

44 - Divulgar em sites Agregadores de Notícias confiáveis (brasileiros e estrangeiros), mas não abusar deste recurso


Os agregadores de notícias tiveram bastante evidência a alguns anos atrás. Hoje em dia alguns deles não são tão bem vistos por atrair spam e outros problemas. Veja neste link. Mesmo assim, vale a pena pesquisar os melhores agregadores para reforçar a sua divulgação, como o Medium.

45 - Divulgar em Fóruns, no Yahoo Respostas e em outros sites relacionados, com o objetivo de solucionar a dúvida de alguém


A inclusão do post em fóruns e no site do Yahoo Respostas também é uma dica  de divulgação, desde que seja na intenção de solucionar a dúvida de alguém. Cuidado ao sair deixando o link sem critério algum em fóruns, pois você poderá correr o risco de ser banido.

46 - Divulgar o artigo por e-mail. Poderá também divulgar mais de um artigo na mesma mensagem de e-mail


Ainda que muitos acreditem que a divulgação por e-mail não é mais tão efetiva, reforçamos que ela possui ainda um impacto bastante expressivo, desde que feito da maneira correta.

Crie um e-mail Marketing utilizando uma ferramenta profissional, como o Sendinblue ou o Mail Chimp e acompanhe os resultados.

Atraia a curiosidade do seu público-alvo escrevendo um texto criativo no campo “assunto” e aproveite para incluir mais de um artigo no mesmo e-mail marketing.

47 - Informar aos donos de sites e blogs que foram citados no seu artigo e perguntar se eles podem retribuir o link


Este item não pode ser esquecido! Anote os contatos dos donos dos sites que você citou no artigo e informe a eles sobre a sua indicação. Somente esta ação já impactará positivamente na divulgação, pois essas pessoas possivelmente compartilharão a sua matéria pela rede.

Além disso, você pode pedir, sem tom de cobrança, alguma retribuição, como uma indicação em algum artigo deles também.

Manutenção - como aumentar as visitas?

9. Manutenção | Como aumentar as visitas?


48 - Checar postagens antigas a fim de fazer melhorias, corrigir erros na página e links quebrados


Esses três próximos itens são muitas vezes ignorados por todos, mas faz uma grande diferença caso você coloque-os em prática.

Para saber como aumentar as visitas nos artigos publicados anteriormente, cheque todas as suas postagens periodicamente e busque corrigir erros e fazer melhorias. Você verá que até mesmo aquele post que nunca foi bem ranqueado poderá melhorar seu posicionamento nas buscas orgânicas.

49 - Escolher um artigo já publicado e postar periodicamente nos meios de divulgação (Redes Sociais: semanal | E-mail: mensal)


A divulgação periódica de artigos antigos também contribui para a melhoria do posicionamento nos buscadores e aumentando as visitas. Nunca se esqueça de divulgar as postagens antigas!

50 - Buscar por blogueiros parceiros para troca de links em artigos antigos ou novos


Busque por outros blogueiros pelas redes sociais e ofereça uma troca de indicação em artigos que possuam temas relacionados. O ganho de backlinks externos contribui fortemente para a autoridade de sua página e, consequentemente, para um melhor posicionamento nos buscadores. Esta é uma ótima dica de como aumentar as visitas.

Caso você esteja interessado em fazer uma parceria de troca de banners com outros blogueiros, você pode acessar aqui o gerador de código e caixinha Link Me.

Infográfico


Para resumir de uma vez por todas este checklist nada pequeno, deixamos aqui um infográfico para você compartilhar com os seus amigos, o que acha? Para copiar, basta clicar no código da caixinha abaixo e colar no seu blog.

Blog do Mocho - como escrever artigos para blogs - infografico

conclusao

Como escrever artigos para blogs: CONCLUSÃO


E aí, você gostou da nossa pesquisa? Agora que você já sabe como escrever artigos para blogs, poderá sempre consultar este checklist para saber se o artigo que você está desenvolvendo está no caminho certo.
Ganhar curtidas no Facebook grátis exige trabalho

Para saber como ganhar curtidas no Facebook grátis, muita gente busca por resultados rápidos. Mas na prática, não é bem assim que funciona.

Você já deve ter encontrado vários sites com fórmulas mágicas por alguns reais, certo? Cuidado com isso, não caia nessa conversa.

Ganhar curtidas grátis exige trabalho. Hoje, o Facebook é uma das redes sociais mais populares do mundo. No Brasil, ela é a mais popular de todas. No início de 2016, cerca de 99 milhões de brasileiros eram considerados usuários ativos mensalmente na rede social. Um ano depois, esse número continua crescendo e cada vez mais pessoas criam contas e se mantém ativos no Facebook.

Entretanto, é importante destacar um fator muito relevante para a popularidade da rede social: não são apenas pessoas que estão lá, as empresas também estão em contato com seu público através do Facebook. Assim, o usuário não acessa a rede social somente para se relacionar com os amigos, mas também para conseguir informações sobre produtos e serviços que procuram, além de ganhar curtidas!

Dessa maneira, podemos dizer que as empresas que estão no Facebook tem muito mais visibilidade do que as que não estão. Entretanto, também há algumas empresas que já estão na rede social, mas ainda não conseguiram atingir uma boa popularidade. Pensando nelas, selecionamos algumas dicas para que essas empresas melhorem a popularidade, ganhando mais curtidas no Facebook.

Ganhar curtidas no Facebook grátis exige trabalho e dedicação. Confira as dicas:


Como dito anteriormente, não existe uma fórmula mágica para isso. É hora de arregaçar as mangas e começar o trabalho de ganhar curtidas no Facebook:

1. Alimente sua página com frequência: De nada adianta a empresa ter um site e contas em redes sociais se o conteúdo das páginas está desatualizado. Por isso, uma das dicas para aumentar a popularidade no Facebook é produzir conteúdo com frequência. De preferência, todos os dias. Ou, dependendo do tipo da empresa, de três a quatro vezes por semana;

2. Crie um conteúdo relevante: Publicar conteúdo com frequência é muito importante, porém, é mais importante ainda que esse conteúdo seja relevante para o público-alvo da empresa. Se a publicação for algo de interesse dos usuários que você deseja atingir, essas publicações provavelmente vão ganhar curtidas e até mesmo ganhar compartilhamentos, fazendo com que sua empresa fique mais conhecida e ganhe novos seguidores no Facebook;

3. Tenha um design profissional: Algo que também é extremamente importância não apenas para a página da empresa no Facebook, mas para todas as outras mídias que ela utiliza é o design. Investir em um design bonito mostra que a empresa é profissional. Não adianta nada querer economizar pedindo para “algum conhecido” criar as artes da página, por exemplo. Isso não garante que a imagem da empresa seja de profissional. Por isso, não hesite em investir em um design sofisticado para sua página crescer;

4. BÔNUS: Invista em uma agência: Essa dica é um bônus porque não é uma dica para ganhar curtidas no Facebook grátis. Se preferir pagar uma agência para elaborar uma identidade para a sua página, um template, alguns posts, ou até mesmo a gestão da sua página, está valendo também. Assim, você tem a garantia de que são profissionais capacitados que irão melhorar a comunicação e aumentar a popularidade da sua página no Facebook. E não pense que somente as grandes empresas que contratam uma agência para impulsionar suas páginas. Muitas pessoas que desejam crescer com uma página no Facebook contratam uma agência sem falar com ninguém e acabam saindo na frente.

Você quer ganhar curtidas no Facebook? Comece hoje!


Se você está buscando ganhar curtidas no Facebook e melhorar a popularidade da sua página, então você precisa conhecer a Agência Mocho. Produzimos o melhor conteúdo para sua página, seja no Facebook, em outras redes sociais, em sites ou em blogs. E o melhor de tudo: possuímos o preço mais competitivo do mercado, mantendo uma alta qualidade por um preço popular.

Convidamos você a conhecer o site da nossa agência e fazer um orçamento. Com certeza você vai optar pela melhor agência de comunicação e serviços de design da internet. Ah, não esqueça também de curtir a nossa página no Facebook clicando aqui!

Como fazer um informativo simples

Você está pensando em fazer um informativo para sua empresa, escola, igreja ou para o seu bairro? E o que você acha de fazer um informativo para o seu grupo do WhatsApp?

Listamos então o passo a passo completo para saber como fazer um informativo simples. Veja abaixo o os principais pontos:

Checklist de como fazer um informativo simples:


1. Software utilizado
2. Formato e número de páginas
3. Periodicidade
4. Público-alvo
5. Nome do informativo
6. Editorias
7. Textos
8. Imagens
9. Publicação


1. Software utilizado:


Defina primeiramente qual é o software que você irá utilizar. Existem alguns softwares no mercado que são pensados para esse tipo de trabalho de diagramação, como o Ms Publisher e o Adobe InDesign. O InDesign hoje é o mais recomendado para trabalhos profissionais.

Como o propósito desse artigo é apresentar como fazer um informativo simples, muitas pessoas acabam utilizando o PowerPoint ou até mesmo o Word. Para um informativo simples, o uso desses softwares não é errado, apesar de não serem os mais apropriados para este tipo de trabalho.

Avalie então qual desses softwares você possui mais habilidade para definir o próximo passo:

2. Formato e número de páginas:


Como um informativo simples normalmente possui um formato pequeno, vamos apresentar algumas opções básicas de formatos:

- Papel A4 em pé (retrato): medidas de 29,7 x 21 cm. Esse formato é para quem está iniciando e ainda não possui uma quantidade tão grande de notícias. Por ele ser muito pequeno, tome cuidado para não dividir os textos em mais de duas colunas, pois você poderá ter problemas com a formatação do seu texto. Utilize também o verso do papel para você ganhar espaço e mais uma página em seu informativo.

- Papel A3 deitado (paisagem), com uma dobra: medidas de 29,7 x 42 cm. Esse formato é mais interessante para quem precisa publicar mais notícias e precisa de mais espaço. Com uma folha dobrada, você terá quatro páginas.  Se preferir, você ainda pode acrescentar mais uma folha A3 para ganhar mais quatro páginas.

Há também os formatos maiores, que são utilizados pelos grandes jornais. São eles:

- Formato Standard: medidas de 56 x 32 cm (Ex.: Folha de S. Paulo)
- Formato Tabloide: é o formato standard dividido ao meio (Ex.: Jornal Meia Hora).
- Formato Germânico: medidas de  46 x 32 cm (Ex.: Jornal Lance).

3. Periodicidade:


Qual é o período que o informativo será publicado? Será semanal? Quinzenal? Mensal? Bimestral? Defina este período e cumpra os prazos.

4. Público-alvo:


Parece algo óbvio demais ter que definir o público-alvo para um informativo da igreja, certo? Sim, parece óbvio, mas o que muita gente esquece é de pensar no público-alvo em cada etapa do processo de criação (linguagem, cores, formato, títulos, imagens, etc.), para que esse público possa ser atingido.

5. Nome do Informativo:


Faça uma lista de palavras relacionadas ao seu ramo de atividade e ao seu público-alvo, no propósito de levantar algumas ideias. Feito isso, separe as melhores ideias, combine algumas palavras e busque sinônimos para definir o nome do informativo. Não crie um nome muito grande. Um nome de até três palavras é o suficiente. Utilize esse site para encontrar alguns sinônimos para suas palavras (https://www.sinonimos.com.br/).

6. Editorias:


O seu informativo terá apenas notícias gerais ou terá também editorias fixas (eventos, curiosidades, esportes, entretenimento)? Ao definir essas editorias, é importante que elas tenham um espaço reservado, para que as pessoas possam acompanhar em cada edição publicada. Antes de definir as editorias, pense primeiro se você terá conteúdo suficiente para manter essas editorias nas próximas edições.

7. Textos:


Digamos que essa é a parte mais importante do seu informativo. Lembre-se que o responsável pela redação precisa ter um bom domínio da língua portuguesa. Direcione o tipo de linguagem para o seu público-alvo e não use jargões e gírias nos seus textos.

Para escrever um texto consistente, pense nas seis perguntas básicas do jornalismo para te orientar nas suas matérias (O quê? Quando? Onde? Quem? Como? Por quê?). Isso fará com que você não esqueça ou deixe para trás nenhuma informação importante.

Após finalizar os textos, não se esqueça de fazer a revisão final. Se possível, peça para outra pessoa também revisar os textos, além de você.

8. Imagens:


Não use fotografias que aparecem no Google, pois algumas delas podem conter direitos autorais. Prefira utilizar fotos tiradas por você ou pela sua equipe.

Caso você não tenha como tirar muitas fotos, existem alguns bancos de imagens gratuitos na internet que poderão te ajudar, como o Pixabay (https://pixabay.com/pt/).

Se você tiver como tirar as fotos, conte também com um editor de imagens para auxiliá-lo, como o Adobe Photoshop.

9. Publicação:


Se você pensa em fazer a publicação por meio impresso, seguem os principais tipos de papel que você poderá utilizar:

- Papel jornal: esse é o mais utilizado em publicações de grande circulação. Esse tipo de papel também é o mais barato.

- Papel offset: esta é a folha mais conhecida por todos, pois é a mesma que você usa em sua impressora.

- LWC: esse tipo de papel tem um brilho nos dois lados do papel, lembrando o papel Couchê. Ele é muito usado nos na impressão de jornais promocionais (como Casas Bahia, por exemplo).

Caso a sua publicação seja por meio eletrônico (e-mail), exporte o seu arquivo em formato de imagem (JPG ou PNG) para enviar no corpo do e-mail. Outra opção é salvar o seu arquivo no formato PDF para enviar como anexo do e-mail.

Outra boa opção para divulgar a sua publicação é fazendo o upload do seu informativo em sites e aplicativos, como o ISSUU (https://issuu.com/), que são serviços voltados para ler informativos, revistas e livros pela internet.

Tem ainda a ideia de divulgar o seu informativo nas Redes Sociais e pelo WhatsApp. Para isso, basta salvar o arquivo final no formato JPG ou PNG.

Conclusão:


Mesmo se você estiver buscando apenas fazer um informativo simples, não o faça de qualquer jeito. Invista em um layout que irá atrair a atenção dos seus leitores. Caso você não tenha nenhum conhecimento de design gráfico, talvez possamos te ajudar. Acesse este link para solicitar um orçamento sem compromisso.

Esperamos que essas dicas tenham te ajudado a fazer o seu informativo. Agora que você já sabe todos os passos importantes de como fazer um informativo simples, leia também esses artigos:

- Conheça os benefícios de criar um informativo na sua empresa
- Mercado de oportunidades: simples ideias para ter um retorno imediato
- Como vetorizar uma imagem?


como vetorizar uma imagem

Vetorizar? Mas afinal de contas, que diabos de palavra é essa?

Antes de explicarmos como vetorizar uma imagem, vamos passar uma breve definição sobre o que é vetorizar e falar um pouco também sobre as principais características de um vetor. Então vamos lá!

O que é vetorizar?


Explicando de uma maneira bem simples, vetorizar é transformar os pixels de uma imagem em pontos, linhas e curvas, sendo possível alterar seus elementos separadamente (mover, editar, recolorir, rotacionar, entre outras alterações).

Uma imagem vetorizada se diferencia de uma imagem em formato .JPG ou .PNG, por exemplo, principalmente por se manter fiel na qualidade de resolução quando ampliada. Já as imagens em .JPG e .PNG costumam perder a qualidade de resolução quando ampliadas, revelando os seus pixels.

Por exemplo: se tentarmos imprimir um banner de 2 metros utilizando uma imagem em .JPG, nas medidas de 500px por 500px, certamente a qualidade dessa imagem ficará comprometida. Se utilizarmos neste mesmo banner uma imagem vetorizada, a qualidade da imagem será totalmente preservada.

Os formatos de arquivo mais conhecidos de uma imagem vetorizada são:


- Arquivos .AI: formato de vetor do Adobe Illustrator.
- Arquivos .CDR: formato de vetor do CorelDraw.
- Arquivos .EPS: (Encapsulated Post Script) - formato de vetor criado pela Adobe.
- Arquivos .SVG: (Scalable Vector Graphics) formato de vetor recomendado pela W3C.
- Arquivos .WMF: (Windows Meta File) formato de vetor criado pela Microsoft.

E então, como vetorizar uma imagem?


Vamos apresentar de uma maneira bem simples como vetorizar uma imagem automaticamente utilizando o Adobe Illustrator e no Corel Draw, tendo em vista que esses dois aplicativos são os mais utilizados no mercado hoje.

Como vetorizar no Illustrator:


1. Abra o Adobe Illustrator em seu computador e crie um novo arquivo (Arquivo > Novo);
2. Insira uma imagem desejada (arquivos .JPG ou PNG por exemplo): Arquivo > Inserir;
3. Clique na imagem e, em seguida, clique no botão “Traçado da imagem”;
4. Clique no botão “Expandir”;
5. Clique na imagem e, em seguida, clique com o botão direito do mouse, selecionando a opção “Desagrupar”.
Pronto! A sua imagem está vetorizada e pronta para edição.

Observação: perceba que o botão “Traçado da imagem” possui algumas opções predefinidas de vetorização. Teste essas opções e escolha a que trará o melhor resultado.

Como vetorizar no Corel Draw:


1. Abra o CorelDraw em seu computador e crie um novo arquivo (Arquivo > Novo);
2. Insira uma imagem desejada (arquivos .JPG ou PNG por exemplo) clicando em “Arquivo > Importar”;
3. Clique na imagem e, em seguida, selecione a opção do menu “Bitmap > Rastreio do Contorno”. Teste as opções seguintes, a fim de obter o melhor resultado.
4. Abrirá uma janela para você fazer alguns ajustes, para você refinar ainda mais o seu vetor. Após definidos esses ajustes, clique no botão OK.
5. Clique na imagem, selecione a opção do menu “Organizar > Desagrupar”.
Pronto! A sua imagem está vetorizada e pronta para edição.

Para ver na prática como isso tudo funciona, selecionamos dois vídeos do Youtube que poderão te ajudar ainda mais:

- Vetorização no Adobe Illustrator: https://www.youtube.com/watch?v=gNh7xgGk5zc
- Vetorização no CorelDraw: https://www.youtube.com/watch?v=4tCUSV8eyjw

Dicas e cuidados na hora de vetorizar a sua imagem:


- Cuidado ao usar efeitos no seu vetor, como sombras por exemplo. Os efeitos costumam apresentar problemas quando salvos nos formatos .EPS ou .WMF por exemplo.

- Imagens muito pequenas costumam perder a definição ao serem vetorizadas. Procure escolher imagens com boa resolução para ter uma melhor fidelidade ao vetorizar.

- Para obter uma melhor precisão, você pode vetorizar uma imagem manualmente, utilizando as ferramentas do aplicativo. Porém, é necessário que você tenha um certo conhecimento no Adobe Illustrator ou no CorelDraw.

- Para vetorizar fotografias, o mais adequado é vetorizar manualmente, para que os pontos principais da foto sejam mais bem definidos.

- Caso você precise vetorizar um logotipo ou alguma outra imagem que requer essa precisão ou um nível de detalhamento avançado, você pode optar em contratar um serviço profissional. A Agência Mocho oferece este serviço e, acredite: não sai caro. Clique aqui para pedir um orçamento sem compromisso.

Considerações finais


E aí, o que achou do nosso artigo? Conseguiu aprender como vetorizar uma imagem? Deixe o seu comentário!

Agora que você já sabe como vetorizar uma imagem, que tal conhecer um pouco mais sobre esses assuntos?

- História do Photoshop e Illustrator
- Fotografia ou Ilustração, qual usar? Dicas de como decidir
- Pode haver variação de cores em um logotipo?


Mercado de oportunidades

Você deve estar se perguntando:

Será mesmo que existe um mercado de oportunidades com retorno imediato?


Está difícil de arrumar emprego, né? Com a crise, muitas pessoas ficaram desempregadas e o mercado de trabalho passou a oferecer poucas oportunidades.

Mas as contas continuam chegando no final do mês e temos que acabar criando um novo mercado de oportunidades, com ideias que podem trazer retorno imediato, sem mágica.

Pensando nisso, listamos algumas simples ideias para sair ganhando, com baixo investimento inicial (ou nenhum investimento) que poderão te ajudar a ter um retorno imediato, mesmo que seja pouco, no início.

Mercado de oportunidades: 7 boas ideias a serem exploradas:


- Fotógrafo: esta é uma oportunidade que muita gente precisa contratar para diversas finalidades (ensaios fotográficos de gestantes, bebês recém-nascidos, noivado, além de eventos, casamentos, festas de 15 anos, entre outros). Você não precisa ter uma câmera fotográfica excelente, mas um bom olhar fotográfico. Caso você possua conhecimento com software de edição de imagens, o seu trabalho poderá se tornar ainda melhor e diferenciado.

- Serviço de manicure em domicílio: você pode oferecer comodidade para suas clientes, com um custo mais acessível do que ir a um salão. Com a crise, muitas mulheres deixaram de frequentar o salão de manicure para optar por algo soluções mais simples e baratas.

- Vendedor de água de coco: para este negócio, conte com a mobilidade ao seu favor. Invista em um carrinho de água de coco e identifique pontos estratégicos de venda. Você pode visitar esses locais mais movimentados ao longo do dia ou se manter fixo no ponto onde tiver melhor retorno.

- Serviço de manutenção de computadores: este também é um mercado de boas oportunidades. Pouca divulgação já se torna suficiente para conseguir alguns pequenos clientes. Para trabalhar nesse mercado é necessário um conhecimento mínimo de manutenção de computadores. Considere também trabalhar na formatação e configuração de sistemas operacionais.

- Vendedor de frango assado: vender frango assado é uma ótima opção para quem procura por um almoço prático, rápido, simples e barato. Além de ser um produto com bastante saída, ele pode oferecer oportunidades de crescimento. Pense em ideias para acompanhamentos e conquiste seus clientes.

- Vendedor de doces caseiros: há pouco tempo se tornou uma febre vender Brownie na lata. Isso acontece porque existem sempre boas oportunidades de inovação e quando alguma ideia para ganhar dinheiro funciona bem, muitas pessoas acabam imitando essa receita de sucesso até saturar esse mercado. Dessa forma, pense em fazer um doce caseiro com algo diferente e invista em uma boa apresentação.

- Redator de Blog (Marketing de Conteúdo): muitas empresas hoje estão pagando freelancers para escrever artigos em seus blogs. Caso você tenha aptidão pela escrita, esta é uma excelente ideia para ter uma fonte de renda fixa, já que você pode trabalhar por contrato durante um período estipulado.

Gostou das dicas? Qual dessas ideias você busca um retorno imediato?


O que achou dessas dicas? O mercado sempre oferece oportunidades para novas ideias, mesmo que sejam simples. Na verdade, são essas ideias que as empresas estão buscando para economizar, em troca dos serviços de grandes fornecedores neste momento de crise. Portanto, fique ligado!

Se você estiver interessado em explorar esse mercado de oportunidades e iniciar um negócio já construindo uma identidade forte, um cartão de visitas, ou até mesmo um website, a Agência Mocho pode te ajudar. Conheça todos os serviços que oferecemos clicando aqui.

Quer mais ideias? Acesse este link do SEBRAE e encontre o negócio que mais se assemelha com o seu perfil: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias

Agora que você já conhece as 7 dicas de um mercado de oportunidades, confira também esses artigos:

Dicas de negócios para empreender na crise
Faça você mesmo: tire fotos de qualidade para sua loja usando o celular
3 filmes da Netflix que todo empreendedor deveria assistir

Como ter sucesso na música

Como ter sucesso na música? Começar uma carreira musical exige foco e dedicação, mas para ter sucesso na música é importante que o artista enxergue a sua carreira como um todo. Um bom artista não é somente aquele que possui um bom repertório, mas também aquele que consegue fazer um bom trabalho de divulgação e ser reconhecido pelo público.

Mas como ter sucesso na música? Confira abaixo algumas dicas de como começar uma carreira musical:


- Crie um logotipo forte. A marca é o principal patrimônio de um artista. Portanto, dedique bastante tempo para o seu desenvolvimento, pois é a primeira coisa que as pessoas irão se lembrar quando ouvirem falar sobre você. Esse é o primeiro passo para ter sucesso na música.

- Divulgue suas músicas nas redes sociais. Crie páginas contendo imagens marcantes, como o seu logotipo e uma fotografia profissional. Divulgar nunca é demais, porém, deve-se direcionar a divulgação para as principais redes sociais do mercado musical (Facebook, Youtube, Spotify, Soundcloud etc). Não esqueça de registrar as suas músicas antes de divulgar. Pense nisso como um fator chave para começar a sua carreira. Para ter sucesso na música, é preciso divulgação. Sem divulgação, as pessoas não terão a oportunidade de te conhecer.

- Crie um website contendo todo o seu material. Esse deve ser o seu principal canal de divulgação. Coloque tudo sobre você e seus trabalhos (biografia, fotos, músicas, agenda de shows, etc).

- Monte um kit com um CD Demo e um folder contendo o seu release. Distribua para gravadoras, produtoras musicais, agências de talentos, empresários e imprensa. O CD Demo não precisa ter mais do que 3 músicas. Não subestime o folder impresso e carregue o kit sempre com você, pois, no meio musical, as grandes oportunidades podem surgir quando você menos espera.

- Contrate uma agência de comunicação para te orientar. Criar esses materiais citados acima nem sempre parece ser tão fácil sem um apoio de uma agência de comunicação, que muitas vezes pode sair caro. Hoje, na internet, existem agências online que dão conta de todo esse trabalho por preços muito mais acessíveis, como a Agência Mocho (www.agenciamocho.com), que é especializada em serviços de design gráfico e webdesign. Confira no website todos os serviços oferecidos e peça um orçamento sem compromisso. Você verá a diferença.


Veja também no link abaixo outras dicas que separamos para você ter sucesso na música de uma vez por todas:

Como ser contratado por uma gravadora


Agora você já pode parar de se perguntar como ter sucesso na música e seguir de vez essas dicas de como começar uma carreira. Não se esqueça de produzir trabalhos próprios. Mostre a todos o seu potencial!